Fale conosco pelo WhatsApp

Tratamento para infertilidade masculina

Casal sentado em sofá depois de realizarem um teste de gravidez negativo
Por:

Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), a infertilidade é a incapacidade de iniciar uma gestação após um ano de tentativas sem o uso de contraceptivos. Em 30% dos casos de infertilidade o problema está relacionado apenas ao homem e em 50%, o homem contribui de alguma forma. atualmente existem diversos estudos e pesquisas para o tratamento para infertilidade masculina.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que aproximadamente 80 milhões de pessoas ao redor do mundo apresentam problemas reprodutivos. Por isso, é de extrema importância que o homem também tenha consciência de seu papel como progenitor e procure um médico especialista para fazer uma avaliação e, se necessário, realizar algum tratamento para infertilidade masculina.

Quais podem ser as causas da infertilidade masculina?

Existem diversos fatores que causar infertilidade no homem. Dentre eles, se destacam:

  • Varicocele: principal causa de infertilidade masculina, caracteriza-se pela dilatação anormal das veias do escroto;
  • Torção testicular: pode afetar diretamente a produção de espermatozoides pois diminui o aporte de sangue aos testículos;
  • Alterações genéticas: Síndrome de Klinefelter, microdeleções do cromossomo Y, mutações no gene CFTR (fibrose cística), hemocromatose, entre outras;
  • Infecções nos órgãos reprodutivos: uretrite, epididimite, prostatite ou orquites;
  • Tratamentos oncológicos ou imunossupressores: quimioterapia, radioterapia, uso prolongado de altas doses de corticoesteroides, entre outros;
  • Histórico familiar de diabetes mellitus, já que o problema pode levar à ejaculação retrógrada ou ausência de ejaculação;
  • Doenças crônicas;
  • Histórico médico de trauma na região testicular;
  • Realização de cirurgias pélvicas, transuretrais ou vesicais;
  • Hábitos de vida pouco saudáveis: consumo excessivo de bebidas alcoólicas, tabagismo, drogas ilícitas e sedentarismo.

Embora alguns desses fatores possam ser controlados, como o tabagismo, é sempre indicado que o homem fique atento à sua saúde e tenha o hábito de visitar um médico urologista e andrologista para manter sua qualidade de vida. Este cuidado também permite identificar qualquer anormalidade com antecedência, realizando assim o tratamento para infertilidade masculina de forma adequada.

Como a infertilidade no homem é diagnosticada?

Um dos principais sinais da condição é a incapacidade de engravidar a parceira após um ano de tentativas, sem sucesso. Por isso, é importante que o homem procure um especialista em andrologia para realizar os exames médicos necessários e dar início ao tratamento para infertilidade masculina.

Além de ouvir o relato do paciente sobre seus hábitos e histórico familiar, o médico poderá exigir alguns exames para compreender a situação. O exame mais frequente é o espermograma, no qual o paciente coleta uma amostra de sêmen, para que se avalie a quantidade de espermatozoides presentes na amostra, bem como sua morfologia e motilidade. O espermograma deve ser complementado com testes que avaliem a fisiologia dos espermatozoides como dosagem de radicias livres no sêmen e espermatozoides, avaliação do índice de fragmentação do DNA espermática, entre outros.

É importante coletar mais de uma amostra para o espermograma, pois a produção de espermatozoides pelo homem não é feita de mateira homogênea. Geralmente é recomendado pelo menos duas coletas, com um intervalo mínimo de quinze a trinta dias entre um e outro. Também podem ser solicitados outros exames para completar o diagnóstico: ultrassom Doppler dos testículos e dosagem dos hormônios testosterona, FSH, LH, prolactina, entre outros.

Como é realizado o tratamento para infertilidade masculina? 

O tratamento para infertilidade masculina vai depender das condições individuais de cada paciente, que depende diretamente da avaliação completa e minuciosa de todos os fatores que interferem no potencial fértil. Muitas vezes, quando a infertilidade é investigada por médicos que não são especialistas ou não é investigada de maneira adequada, ela é comumente nomeada “idiopática”. É importante enfatizar que não existe infertilidade idiopática, mas sim a falta de diagnóstico específico e ausência da identificação dos mecanismos que geraram a infertilidade. Por isso, a realização de exames específicos e do acompanhamento de um médico especialista é fundamental para o tratamento da infertilidade masculina.

Se o paciente apresentar varicocele, por exemplo, este pode ser facilmente resolvido com um microcirurgia. Na presença de infecções, o tratamento pode ser realizado por meio de antibióticos.

Apenas com a identificação correta do fator será possível dar início ao tratamento de infertilidade masculina. Por isso, ao apresentar dificuldades para alcançar uma gestação, procure um andrologista para identificar as possíveis causas e realizar o tratamento de maneira rápida, segura e eficaz.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Urologia (SBU);

Organização Mundial da Saúde;

American Society for Reproductive Medicine.